Oi, gente, tudo bom? Queria tirar umas dúvidas aqui sobre o nosso serviço postal. 

- Um funcionário pode se recusar a enviar correspondência? E pode solicitar que o envelope seja aberto? 

A última vez em que fui enviar as artes postais, tive uma experiência bem chata (sou de São Paulo, SP). O funcionário se recusou a enviar minhas cartas porque, inquirida com a pergunta "são cartas aqui dentro?" eu comentei que eram artes postais. Segundo ele, ele só poderia enviar se fossem cartas escritas, e, embora eu respondesse que eram de fato cartas, só não com linguagem verbal, e sim visual, os funcionários não cederam e se recusaram a postar. 

Essa recusa em enviar os postais, creio eu, foi suscitada por uma pergunta específica que eu fiz, logo de início, sobre um dos envelopes (que eu achava q poderia configurar poluição visual, ou não ser ideal por conta do material do papel etc... como eu já imaginava isso, eu tava disposta a comprar um envelope do Correio pra enviar essa mail art), o problema é que minha pergunta deu aval para uma inquisição a respeito de todos os envelopes, e inclusive sobre o conteúdo contido neles. Eles chegaram a pedir que eu abrisse os envelopes... E disseram que se alguém suspeitasse das cartas em qualquer momento da postagem, poderia abri-las.

Cansada da discussão nonsense (pois eram cartas! só não escritas com letras), mostrei com relutância uma foto de um dos postais contidos em um dos envelopes, eles analisaram longamente e disseram (em tom de dúvida) que era uma arte, não uma carta. Após essa resistência mal explicada para postar minhas correspondências, eu fui embora e depois de uns dias fui em outra agência do Correio, na qual não tive qualquer problema. Lá, a única pergunta que me fizeram foi se eram documentos, cartas ou livros (ou apostilas que eu fosse vender), respondi que eram cartas, artes postais sem fins lucrativos, e enviaram sem qualquer outra pergunta. 

Enfim, das coisas que me deixaram com pulga atrás da orelha (se as justificativas que eles deram eram problemas legítimos dos quais eu não fazia ideia, ou se eram apenas desculpas mal elaboradas por parte do funcionário e do gerente por qualquer motivo q fosse, síndrome do pequeno poder, resistência em reconhecer um erro ou desagrado por não saber responder minhas perguntas etc), essas são as que me fizeram escrever essa mensagem:

- O funcionário comentou que ele poderia ter problemas se o conteúdo das cartas fosse irregular, que eu deveria ou >abrir os envelopes< ou mostrar uma foto confirmando que eram cartas (embora eu dissesse que eram artes postais sem fins lucrativos). Disse que eu só havia conseguido enviar todas as outras cartas que eu enviei (com envelopes desenhados ou com colagem etc), porque eu havia usado agências franqueadas do Correio, onde enviam de qualquer jeito. E comentou que ele ganhava comissão por vender envelopes oficiais hahahah ??   

Eu sou contra a privatização dos Correios, então essa situação me deixou bem decepcionada e confusa (e desconfiada), ao mesmo tempo. 

Vocês tiveram alguma experiência parecida? E quanto às restrições de envio de envelopes adornados ou diferentes, vocês sabem sobre algum regulamento que impeça de fato a postagem? E é realmente permitido a um funcionário do correio solicitar que a carta seja aberta antes de postar? 

Como sou iniciante na arte postal, ainda não sei muito sobre essas especificidades. Gostaria de saber um pouco mais sobre esses impedimentos e etc.
Muito obrigada desde já pela atenção. :)  





 

Views: 91

Reply to This

Replies to This Discussion

Puxa! Muitíssimo obrigada pela resposta atenciosa e completíssima, Luís! De verdade :) esclareceu bastante as dúvidas que eu tinha e até as dúvidas que eu não sabia que tinha! Muito obrigada mesmo. Abraços!

When I send a letter or postcard in Moscow, I put it in the big box at the post office. No one discusses this envelope with me. Never has my dispatch been sent back because of complaints against me by the post office.

Quando envio uma carta ou cartão postal em Moscovo, coloco-a na caixa grande dos correios. Ninguém discute comigo esse envelope. Nunca o meu despacho foi devolvido devido a queixas contra mim por parte dos correios.

That's good to hear, Ilya. :) I wish it were like this here hahah (this kind of impasse that I described here does not always happen, but the fact that it can happen and there's no common ground is troublesome). Thanks for sharing how the post offices work in Russia:) 

Criptália, vc mesma já respondeu algumas de suas dúvidas... Dois pontos aqui, as agências franqueadas costumam causar problema, já aconteceu comigo. Penso que deve haver alguma comissão porque as tarifas divergem das agências oficiais. Entendi que há uma regulamentação no que se refere à carta e documento, tbm. Se eles podem abrir ou solicitar, não sei se é oficial. Algumas remessas como livros, sei que podem ser abertas em qualquer setor, se for envio módico. 

Segundo, a ignorância e a síndrome de pequeno poder reinam absolutas num país de fake news e teoria da conspiração.  =/

Uma coisa é certa, realmente as normas de envio estão mudando muito devido à concorrência nos serviços de envio de mercadorias, e se não houver a privatização muito em breve, as mudanças já estão começando a ocorrer.

Um sugestão, não pergunte muito, não dê satisfação sobre o conteúdo... mas, seja muito simpática com os atendentes, assim gera confiança e o processo se torna mais leve.

Na semana passada, a funcionária fez apresentações entre mim e um outro artista que tbm envia 'cartas decoradas' e vai sempre lá... ela mediou a troca dos contatos... Não é lindo isso? ;-)

Obrigadíssima pela resposta, Marcia! :) eu acho que é exatamente isso, deve existir uma comissão (tanto para envio, como para compra de envelopes). Infelizmente foi um caso de síndrome do pequeno poder mesmo.

É péssimo porque o crivo questionável de uma pessoa que se propõe a dificultar o envio de uma carta só aponta para o quão desorganizado está o serviço na agência em questão né :/ as pessoas fazem o que bem entendem, mesmo estando erradas hahah

O caso é que a insistência deles foi tanta que eu quase pensei que era uma violação enfeitar envelopes (e enviar artes) hahah aliás, você está certíssima, a situação da comunicação no Brasil - com as fake news e a desinformação - só contribui pra esse tipo de comportamento mesmo, de passar informações duvidosas como se fossem verdade, se utilizando da própria posição para legitimar uma mentira (a famosa carteirada né). 

Obrigada mesmo pelas sugestões! Nas últimas vezes que fui enviar as cartas, fiz como você falou e não fiz muitas perguntas ou comentários hahah funcionou! Na verdade, a funcionária ficou curiosa com os envelopes e quis saber mais, contei um pouco sobre mail-art e ela ficou super empolgada com a ideia. E que maravilha essa mediação! É o tipo de acaso e de vínculo que nos inspiram a produzir mais :) obrigada por compartilhar








RSS

Badge

Loading…

Want to support the IUOMA with a financial gift via PayPal?

The money will be used to keep the IUOMA-platform alive. Current donations keep platform online till 1-oct-2023. If you want to donate to get IUOMA-publications into archives and museums please mention this with your donation. It will then be used to send some hardcopy books into museums and archives. You can order books yourself too at the IUOMA-Bookshop. That will sponsor the IUOMA as well.

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

Bewaren

© 2023   Created by Ruud Janssen.   Powered by

Badges  |  Report an Issue  |  Terms of Service